terça-feira, 21 de novembro de 2017

ESCRITOR COMENTA ESPETÁCULO O PERU DO CÃO COXO

Resenha (O Peru do Cão Coxo) - SIVALDO VENERANDO


O elenco do Galpão das Artes, de Limoeiro, mais uma vez surpreende. E, também mais uma vez, dando vida a um texto de Ariano Suassuna. O mestre Suassuna, como se sabe, amava a brasilidade. Pensava acertadamente que um país carece de identidade e a nossa seria através da cultura. Por isso unia o popular e o erudito. Mas a conversa aqui é sobre o espetáculo O Peru do Cão Coxo, texto adaptado a partir do primeiro ato da peça A Farsa da Boa Preguiça, do próprio Suassuna. Jadenilson Gomes, Charlon Cabral e Fábio André têm feito muito sucesso em suas montagens. Recordemos apenas uma, A Inconveniência de Ter Coragem, também de Suassuna, com a qual ganharam o mundo. De lá para cá, os três e outros atores, se reinventam e provocam aquilo que de melhor podem causar ao público: encantamento. Dessa forma trazem à tona tramas bem familiares, mas de contexto universal, ao escancarar as relações (nem sempre amorosas), a inveja e a preguiça. Assim é O Peru do Cão Coxo, um espetáculo memorável.
Sivaldo Venerando, poeta e cronista. Formado em Letras, autor dos livros Imaginética (Poesia), Deserto Ardente (Crônicas) e O Guardião dos Pobres (Ensaio Biográfico). É colunista do Jornal Voz do Planalto e comentarista em programas de rádio. FOTOS DE: Júnior Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário